912 362 040
NÓS LIGAMOS!
SELECIONE PARA NAVEGAR

O Corpo Humano

O corpo humano é constituído por cerca de 75 triliões de células, de diferentes tipos, cada qual especializada em determinadas funções.

Existem células sanguíneas, nervosas, musculares, etc.

O que são células estaminais

São células indiferenciadas com a capacidade de se dividirem indefinidamente, de se regenerarem e de gerarem células altamente especializadas.

Qual a função das células estaminais

Estas células existem em todo o organismo e têm como função reparar tecidos danificados e substituir as células que vão morrendo.

Para a produção de cada linhagem celular existem células estaminais específicas.

Temos então, dando como exemplos, células estaminais hematopoiéticas que produzem células sanguíneas e células estaminais nervosas que produzem células nervosas, etc

Porquê guardar o sangue do cordão umbilical?

No sangue do cordão umbilical existem essencialmente células estaminais hematopoioéticas, especializadas em produzir células sanguíneas.

Trata-se de células mais imaturas, que são há muitos anos utilizadas em inúmeros transplantes de doenças do foro hematológico, como anemias, linfomas, leucemias.

Porquê guardar o tecido do cordão umbilical?

No tecido do cordão umbilical conseguimos reunir uma quantidade bastante interessante de células estaminais mesenquimatosas. Trata-se de células com uma capacidade de diferenciação celular bastante superior às das células estaminais hematopoiéticas.

Têm capacidade para dar origem em osteoblastos, condrócitos, adipócitos e células produtoras de insulina.
Consequentemente a utilização destas células pode alargar o leque de doenças a serem tratadas.

Como reduzir a probabilidade de rejeição
em transplantes de medula ?

Combinando no transplante, a utilização de células estaminais hematopoiéticas do sangue do cordão umbilical com células estaminais mesenquimatosas do tecido do cordão umbilical, poderemos reduzir bastante a probabilidade do aparecimento da doença do enxerto contra o hospedeiro.

Mais uma enorme vantagem em criopreservar o tecido do cordão umbilical do seu bebé.

Não confundir fragmento com tecido do cordão umbilical

Erradamente a criopreservação do fragmento do cordão umbilical é confundida com a criopreservação do tecido do cordão umbilical.

Enquanto esta ultima se destina para fins terapêuticos, a criopreservação do fragmento destina-se apenas para efeitos de testes laboratoriais para avaliar o estado da amostra.

Nós oferecemos a criopreservação do fragmento do cordão umbilical em todos os planos de criopreservação.

Quando devo aderir ao serviço da Criobaby

Para sua maior comodidade e por segurança deve adquirir o kit de recolha da Criobaby o mais cedo possível.

Por um lado porque lhe permitirá estar tranquila nas vésperas do parto, sabendo que é menos um ponto a tratar. Por outro lado, não se esqueça que nem sempre os bebés cumprem as 40 semanas de gestação e por vezes decidem nascer mais cedo.

O kit de recolha da Criobaby

Num kit de recolha tradicional, as amostras de sangue podem atingir, ao longo do transporte, temperaturas de 40°.
A embalagem do kit Criobaby está certificada pela UN 3373 (Norma internacional de transporte de amostras biológicas) e foi especificamente desenhada para assegurar um transporte refrigerado, mantendo desta forma a qualidade do Sangue do Cordão Umbilical. Deste modo é possível garantir a viabilidade celular e prevenir a contaminação e a multiplicação microbiológica do SCU.
Adicionalmente, através de registadores de temperatura monitorizamos as condições de transporte de todos os kit Criobaby desde o momento do parto até à sua recepção no laboratório. Garantimos, assim, o cumprimento da legislação portuguesa (lei nº 12/2009, de 26 de Março) e das guidelines internacionais aplicáveis ao correcto transporte do SCU.

O que fazer para aderir ao serviço da Criobaby

O primeiro passo é adquirir o kit de recolha Criobaby. Pode fazê-lo pela internet aqui, ou através de:

Linha de Apoio: 808 919 223 (das 09h00 às 18h00)
Linha de Criobaby: 912 362 040 (das 09h00 às 23h00)
Formulários de Adesão, disponíveis nos nossos folhetos

Qual o custo do kit de recolha

O kit de recolha tem um custo de 70 euros. Após a adesão, receberá por email a factura para pagamento do kit com respectiva entidade e referência multibanco.

Deverá enviar o comprovativo de pagamento por email para info@criobaby.com

A entrega do kit de recolha

Após a confirmação do pagamento, a Criobaby envia para a morada que preferir o kit de recolha do seu bebé.

Análises maternas que deve fazer antes
do nascimento do seu bebé

Antes do parto deve confirmar com o seu médico assistente se realizou todas as análises exigidas por lei para criopreservar as células do cordão umbilical.
Tem aqui a lista: Vírus da Hepatite B (HBs Ag e Ac HBc), Vírus da Hepatite C (HCV Ac), Vírus da Imunodeficiência Humana tipo I (HIV I), Vírus da Imunodeficiência Humana tipo II (HIV II), Vírus Humano T-linfotrópico (HTLV I e II), Citomegalovírus (CMV IgM e IgG), Sífilis (VDRL), Toxoplasmose (IgG/Ig M), AST, ALT, Gama-GT, Glicose e Hemograma.
As análises para o vírus HTLV são facultativas. Cabe ao médico assistente, perante a história da paciente, optar por pedir as referidas análises

Não se esqueça de levar o kit de recolha

A chegada do bebé representa sempre um momento muito especial na vida dos pais.

Vá tranquila para o Hospital / Maternidade e não se esqueçam de levar o kit de recolha Criobaby!

O que fazer para solicitar a colheita do sangue
e tecido do cordão umbilical

Chegados ao hospital, falem com o médico que assistirá ao parto e solicitem que efectue a colheita do sangue e do tecido do cordão umbilical.

Entreguem o kit de recolha e peçam para arrefecerem os acumuladores térmicos que se encontram dentro do kit.

Quem recolhe o sangue e o tecido do cordão umbilical

A colheita é realizada pelos profissionais que assistem ao parto.

A colheita do sangue e do tecido é dolorosa

Não. A colheita é completamente indolor, quer para a mãe, como para o bebé. Inclusivé, mal se dá a expulsão do bebé, é cortado o cordão umbilical, colocando um clamp para selar o cordão umbilical.

O bebé é levado para os habituais testes de rotina por parte da neonatologia enquanto ao mesmo tempo a obstetrícia efectua a colheita do sangue e do tecido do cordão umbilical.

Após a colheita

Após o parto a equipa médica devolverá o kit de recolha com as amostras correctamente acondicionadas e selado.

Os pais deverão preencher os dados solicitados na tampa do kit e contactar a Criobaby para solicitar o transporte para o laboratório.

Contacte o tel. 226 092 230 todos os dias das 09h00 às 20h00. Em caso de urgência, contacte a nossa linha 912 362 040.

O Laboratório

O nosso laboratório está devidamente autorizado pelo Ministério da Saúde. Confira aqui

Trata-se de um laboratório português reconhecido internacionalmente como um dos melhores a nível mundial, e que recebe diariamente dezenas de amostras vindas de diferentes países como Portugal, Espanha, Itália, Suiça, etc.

Procedimento

Quando a amostra chega ao laboratório é avalia-se o seu estado.

Contam-se o número de células estaminais, efectuam-se testes bacteriológicos e viricos.

Caso a amostra cumpra os rigorosos requisitos para uma futura terapia celular, procede-se à sua criopreservação.

Pagamento do Serviço

Após a chegada dos resultados das análises clínicas efectuadas à amostra, procede-se à emissão de um certificado de criopreservação que será enviado para os pais, juntamente com a factura para pagamento do serviço de processamento e criopreservação do sangue e/ou tecido do cordão umbilical.

Poderá efectuar o pagamento por cheque ou por transferência bancária. Se desejar pagar de uma forma faseada, contacte a Criobaby.